'Criação Wattpad': Autores Que Saltaram Das Redes Liter

30 Apr 2019 19:52
Tags

Back to list of posts

<h1>Grupos Se Unem Luiz Moreno: Em Luta De Marido E Mulher, Esse Cara Mete A Colher! </h1>

<p>A ilustradora de livros infanto-juvenis Bruna Brito, de 37 anos, perdeu a conta de quantos &quot;n&atilde;os&quot; ouviu de editores brasileiros. A estrat&eacute;gia deu direito. Dois anos depois, seu romance de estreia atingiria a marca de 34 milh&otilde;es de visualiza&ccedil;&otilde;es. Bruna Brito, ou melhor Lilian Carmine - o pseud&ocirc;nimo autoral que ela utiliza -, que diz ter aprendido a escrever em ingl&ecirc;s lendo os livros de Terry Pratchett e os quadrinhos de Neil Gaiman. Pouco depois, Lilian Carmine obteve uma liga&ccedil;&atilde;o de Londres. Do outro lado da linha, Gillian Green, diretora de fic&ccedil;&atilde;o da Random House, a convidava pra lan&ccedil;ar o livro em papel. No Brasil, Lost Boys saiu na editora LeYa e teve tiragem inicial de cinquenta 1 mil exemplares. Os Novos Canais De Propaganda Do Estado Isl&acirc;mico /p&gt;
</p>
<p>Tain&atilde; Bispo, editora da LeYa. Ainda neste ano, Lilian lan&ccedil;a seu mais novo trabalho, Bad Luck (&quot;M&aacute; sorte&quot;, em tradu&ccedil;&atilde;o livre), que mistura um garoto cigano, um gato negro e uma mo&ccedil;a apaixonada por livros. De todas, a mais popular &eacute; a canadense Wattpad, que agora contabiliza quarenta milh&otilde;es de usu&aacute;rios - 800 1 mil deles brasileiros. A startup, fundada em 2006 pelos amigos Allen Lau e Ivan Yuen, contabiliza 175 milh&otilde;es de hist&oacute;rias - 5,3 milh&otilde;es em portugu&ecirc;s -, dispon&iacute;veis em 50 idiomas.</p>

<p>Ashleigh Gardner, diretora de conte&uacute;do da organiza&ccedil;&atilde;o. Leia mais: Voc&ecirc; entende diferenciar uma pessoa pelos olhos? Ana Lima, diretora-executiva do selo Galera, da Record, admite que as redes sociais liter&aacute;rias tornaram-se uma fant&aacute;stica fonte de prospec&ccedil;&atilde;o de futuros best-sellers. Como o brit&acirc;nico Taran Matharu, de vince e seis anos. Dele, o selo prontamente lan&ccedil;ou O Aprendiz, o primeiro livro da s&eacute;rie Conjurador. M&aacute;rcia Pereira, editora de fic&ccedil;&atilde;o da Planeta, cita o modelo da pedagoga pernambucana Mila Wander, de 26 anos, contratada ap&oacute;s ter quatro milh&otilde;es de visualiza&ccedil;&otilde;es em dois meses. Um dos casos mais curiosos (e bem-sucedidos) de jovem talento que migrou das redes sociais pras grandes editoras &eacute; Anna Todd.</p>

<p>Um ano e 4 meses ap&oacute;s publicar o primeiro epis&oacute;dio de After (&quot;Depois&quot;, em tradu&ccedil;&atilde;o literal) na Wattpad, essa americana de 25 anos de imediato tinha alcan&ccedil;ado a marca de 1 bilh&atilde;o de visualiza&ccedil;&otilde;es. Em insuficiente tempo, teve teu passe comprado pela Simon &amp; Schuster, que teria desembolsado valor cerca de seis d&iacute;gitos pra transformar os quatro volumes do romance em livro f&iacute;sico.</p>

<ul>
<li>29 de dezembro de 2016 Dicas de Marketing 0</li>
<li>Obtenha mais conte&uacute;dos gerados pelos usu&aacute;rios (User-Generated Content)</li>
<li>trinta trabalham na &aacute;rea de sa&uacute;de</li>
<li>A corpora&ccedil;&atilde;o resolveu 85,6% dos defeitos e respondeu 100% das reclama&ccedil;&otilde;es</li>
<li>1- Recreio Escolar</li>
<li>Vps Hosting: US$ 30/m&ecirc;s</li>
</ul>

<p>Nesse lugar, After foi lan&ccedil;ada pelo selo Paralela, da Companhia das Letras. Anna, ex-gar&ccedil;onete do Texas que digitava a hist&oacute;ria entre um pedido e outro. No Brasil, o primeiro selo a lan&ccedil;ar uma autora nacional autopublicada foi a Suma de Letras, da Direta. O Afeto N&atilde;o Tem Leis, da mato-grossense Camila Moreira, de dois anos7, chegou &agrave;s livrarias em agosto de 2014. A estudante de Correto come&ccedil;ou a publicar o romance em novembro de 2013, depois de sofrer uma desilus&atilde;o amorosa. Com somente tr&ecirc;s cap&iacute;tulos postados, alcan&ccedil;ou vinte 1000 visualiza&ccedil;&otilde;es. Roberta Pantoja, respons&aacute;vel pelo Marketing Digital dos e-books da Intuito. Por&eacute;m o que leva o leitor a adquirir a vers&atilde;o impressa de uma hist&oacute;ria que de imediato leu pela internet?</p>

socialmediatime-001.jpg

<p> Que Tal Uma Dieta De Tecnologia? , autora de O Safado do 105 e Di&aacute;rio de Uma C&uacute;mplice. A ideia de fundar uma plataforma de elabora&ccedil;&atilde;o e compartilhamento liter&aacute;rio bem como chegou ao Brasil. Em junho de 2012, tr&ecirc;s amigos de Campinas (SP) - Fl&aacute;vio Aguiar, Andr&eacute; Campelo e Joseph Henri Bregeiro - fundaram a Widbook.</p>

<p>A companhia j&aacute; abriu escrit&oacute;rio pela Calif&oacute;rnia, atingiu a marca de 250 mil membros e publicou 8 mil livros. Outros quarenta e cinco 1000 est&atilde;o no forno. A Widbook d&aacute; um servi&ccedil;o que permite ao usu&aacute;rio conhecer de perto o perfil de teu p&uacute;blico. Com estas e algumas infos, poder&aacute; trocar o caminho da trama, alterar perfil de protagonistas e deletar tramas paralelas. Os autores que usam as plataformas virtuais dizem que elas est&atilde;o mudando o jeito de fazer literatura.</p>

<p>O of&iacute;cio de escritor deixou de ser solit&aacute;rio - hoje, mais do que leitores, os &quot;wattpadders&quot; t&ecirc;m seguidores. De t&atilde;o &iacute;ntimas, as leitoras da carioca Nana Pauvolih, de 40 anos, j&aacute; ganharam apelido. De acordo com a autora deReden&ccedil;&atilde;o de um Cafajeste, lan&ccedil;ada pelo selo F&aacute;brica 231, da Rocco, as &quot;nanetes&quot; chegam a pedir conselhos pra apimentar seus relacionamentos. E A&iacute; Fica Custoso, N&eacute;? , ex-professora de Hist&oacute;ria que n&atilde;o se arrepende de ter trocado 18 anos de magist&eacute;rio pela exist&ecirc;ncia de escritora.</p>

Comments: 0

Add a New Comment

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License